quinta-feira, 30 de agosto de 2012

No Uzbequistão, autoridades confiscam Bíblias e livros cristãos


A organização de direitos humanos e liberdade religiosa, Forum 18, divulgou em nota que o cristão batista Roman Nizamutdinov, morador de Navoi, foi multado em 2.516.800 sons do Uzbeque – moeda do Usbequistão –, por armazenar "ilegalmente" literatura religiosa em sua casa (o que significa uma boa quantidade em dinheiro, considerando que o salário mínimo mensal no país é de cerca de 72.
A Forum 18 alegou que o material é de conteúdo protestante, como a publicação “Evidência que exige um veredito”, de Josh McDowell. O cristão Nizamutdinov disse que vai contestar a decisão judicial.
A perseguição em outras localidades do país
No início de agosto, na região de Fergana, protestantes declararam que a polícia revistou a casa de um cristão local e confiscou “uma Bíblia em uzbeque - língua local -, outra Bíblia em russo e um livro de John Bunyan”, pregador inglês do século 17, mais conhecido por sua obra best-seller “O Peregrino”. Segundo os moradores, os oficiais alegaram que é proibido manter “tais livros em casa”.
Embora a liberdade religiosa conste na Constituição do Uzbequistão, grupos religiosos são obrigados a se registrar junto ao governo para que autoridades controlem rigidamente o número de organizações que cada um registra, no nítido intuito de conter o crescimento de congregações cristãs pelo país.
Oficialmente, existem 159 organizações cristãs registradas, mas seus líderes regularmente se queixam de que seus lugares de culto são invadidos e materiais religiosos são confiscados. O site de notícias cristão Persecution informou, em abril de 2011, que uma igreja batista em Tashkent foi invadida duas vezes no período de quatro dias. Policiais e oficiais do serviço secreto confiscaram milhares de livros, equipamentos de impressão e dinheiro de membros da igreja.
O Relatório Internacional sobre Liberdade Religiosa de 2011, produzido pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, aponta para o Uzbequistão como um dos países "de particular preocupação" para restrições à liberdade religiosa: "O governo do Uzbequistão exige que grupos religiosos se registrem e proíbe algumas atividades, como proselitismo, bem como a publicação, importação e distribuição de materiais religiosos sem licença. A maioria dos grupos religiosos minoritários teve dificuldade em cumprir as rigorosas exigências do governo. Em alguns casos, os membros foram forçados a arcar com pesadas multas e até mesmo termos de prisão por violações de leis do Estado sobre religião.
O governo restringiu as atividades religiosas que poderiam conflitar com a segurança nacional e, geralmente, tem tratado com rigor os muçulmanos que praticam e discutem o Islã fora das mesquitas sancionadas pelo governo. A lei uzbeque proíbe que grupos religiosos formem partidos políticos e movimentos sociais, bem como o ensino privado de princípios religiosos”.
Chorai com os que choram Romanos 12:15 b

Fonte: Portas Abertas

2 comentários:

  1. Acordaaa povo brasileiro! diante de noticias de cristãos sendo perseguidos mundo a fora, e temos preguiça de adorar a Deus num pais onde temos liberdade pra isso, somos um povo privilegiado, pois vivemos em um pais onde podemos nos espressar de forma clara, onde cada cristao pode ter uma biblia em casa e creio que sao poucos os que nao tem, e mesmo os que tem, nao tiram um minuto do seu dia para ler, devemos deixar o comodismo de lado, e abrir os olhos para a realidade que sem Deus nada somos.

    ResponderExcluir
  2. Realmente é uma triste realidade, Jesus disse para nós pregarmos o evangelho à todas as nações, porém, infelizmente existe muitos locais que ainda não se tem a liberdade para fazer isso, creio que ainda há melhora, basta fazer o que nos foi ordenado: "Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura."
    -Matheus Pedroso (NVC)

    ResponderExcluir